Marketing Veterinário – Um Segmento “ANIMAL”!

Como se não bastasse às convencionais facetas do marketing, outro setor muito específico tem despertado certa atenção.  “Para se ter uma idéia do potencial do mercado pet no País, só no setor de rações o faturamento é de US$ 300 milhões por ano.

Conforme dados do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações), o segmento pet representa apenas 2% do bolo total da produção de rações (28,7 milhões de toneladas), apesar de seu crescimento de 31% em 1997”. Os dados apresentados são de 1997, mas reforçam uma excelente oportunidade de negócio no momento atual.

A oportunidade mercadológica no “reino animal” é absolutamente certa. Critérios de segmentação por gênero, idade e raça, dão o tom das estratégias de marketing a serem elaboradas. (AURELIANO, 2009)“ Contudo, para não perder o ‘fio da miada” surge à seguinte questão: De quem (quais) são(serão) as necessidades ou desejos a serem atendidas destes consumidores?

Suprir as necessidades fisiológicas e/ou de segurança destes “consumidores” não seria o suficiente. As roupas coloridas, os arranjos nos pêlos, a variedade de comidas que prometem um corpo saudável e  os deixam mais bonitos, apontam as tendências deste segmento. São também hotéis, psicólogos, brinquedos, presentes, e planos de saúde para cães e gatos que reforçam a preocupação com a saúde e status ao mesmo tempo. A onda é ficar bonito e chamar a atenção. Desenvolver produtos que melhorem a qualidade de vida física, psíquica e social dos animais é um nicho de mercado valiosíssimo.

De acordo com estimativa do Sindirações,”Há 20 milhões de cães e gatos no País (alguns levantamentos apontam para 24 milhões), sendo que apenas 20% são alimentados com rações industrializadas”.

O momento é propício para desenvolver soluções de saúde, beleza e glamour para os animais de estimação. A “criação” e o posicionamento correto de produtos que atendam as necessidades básicas destes Pets será uma forma de registrar a marca na mente do criador e geração valor. A saúde do cãozinho ou do gato será conseqüência da qualidade do produto consumido.

Ter “olhos de águia” para enxergarmos quais serão os desafios que esses nossos companheiros tão queridos irão nos impor, é fundamental. Seja cão, ou gato, seja cobra ou papagaio, eles fazem parte da nossa vida, e fazem com a maior facilidade o que deveríamos fazer todos os dias nas nossas empresas: O cliente sorrir, gerar lucro para a empresa e ser mais feliz!

Leave a Comment (0) ↓